Na operação de construir situações que são sondagens na paisagem, podemos destacar a obra de Jenny Holzer. Trabalhando a cidade como suporte e usufruindo dos seus meios mesmos para transgredi-los, Holzer vem atuando na paisagem urbana de vários lugares do mundo desde a década de 70. Infiltrada no fluxo informativo urbano, onde predominam as imagens fáticas e as imagens clichê, Holzer parece trabalhar a necessidade de resgatar a integridade e a dignidade das imagens, perdida com a sua crescente degradação. Suas intervenções são frases que se referem à atualidade e querem desnortear o público, pouco acostumado à reflexão. Holzer sabe que os anúncios que tomam conta da cidade não preenchem, mas criam necessidades. [...]

Publicado na revista Geraes nº51. Belo Horizonte: FAFICH UFMG, dez. 2000.
ISSN 0102-40

pdf artigo completo

http://geografiaportatil.org/files/gimgs/21_holzer-berlin-2001.jpg
Jenny Holzer. 2001